Ao longo de sua existência, a Casa da Arte de Educar tem contribuído de forma inovadora para a qualificação da educação pública no país, através de suas práticas educativas e da criação de uma metodologia chamada MANDALA DOS SABERES, desenvolvida em 2007 para a Educação Integral e, atualmente adaptada e aperfeiçoada para a EJA.

O trabalho estrutura-se numa práxis que busca aliar o fazer à pesquisa e vem constituindo-se num espaço de formação para os profissionais envolvidos, bem como para a construção de políticas públicas no país. Esta tecnologia social vem sendo capaz de colaborar para a ampliação do diálogo entre escolas e comunidades, valorizando a integração entre os saberes locais e os saberes acadêmicos.

A metodologia se estrutura a partir do diálogo entre conteúdos escolares e a cultura popular. A instituição entende que o sucesso da proposta está diretamente articulado à capacidade de integração de experiências, conteúdos, projetos, intenções e métodos, ou seja, do avanço nas teses de Paulo Freire entre a educação e a cultura. O objetivo foi criar um sistema não linear e simples, capaz de representar o complexo esquema articulado entre currículos e a vida cotidiana.. As Mandalas de Saberes podem assumir diferentes formas e assim permitir que a diversidade da cultura seja expressa em projetos pedagógicos. Além de ser um símbolo utilizado em diversas culturas, ao longo dos séculos.