Conheça a Arte de Educar

Desde sua fundação, há 16  anos, a Arte de Educar realizou 27 projetos distintos com dezoito empresas e oito órgãos governamentais, atingindo diretamente 5.700 pessoas e, indiretamente, outras 20.000 pessoas. Quando iniciou suas atividades, em 1999, o foco da Arte de Educar  eram as práticas educativas realizadas em suas duas unidades, nos Morros da Mangueira e Macacos, no Rio de Janeiro. Com o passar do tempo a pesquisa e a formulação de metodologias pedagógicas foram ampliando seu escopo e a abrangência de resultados do trabalho da equipe. Hoje, com o título de Utilidade Pública Federal e fazendo parte da rede de Pontos de Cultura, a organização desenvolve projetos nas áreas de Educação e Cultura para crianças, jovens e adultos, que estão sendo replicados em muitos estados brasileiros.

Em 2007, a Arte de Educar criou a tecnologia social Mandala de Saberes com o objetivo de ampliar o diálogo entre as práticas escolares e as não escolares. Essa iniciativa recebeu vários prêmios, entre eles o Prêmio Itau Unicef/2009. Atualmente essa metodologia integra a “Coleção Mais Educação”, do Ministério da Educação e vem sendo utilizada no projeto nacional “Um Plano Articulado para Educação e Cultura”, desenvolvido com o ministério da Cultura para construção de novas políticas públicas em Cultura e Educação.

Através de uma educação de qualidade, construída em parceria com famílias, escolas, lideranças comunitárias, órgão públicos e empresas privadas, a Arte de Educar vem elaborando um plano de trabalho capaz de promover o desenvolvimento integral do estudante, colaborando para o fortalecimento dos direitos de crianças e adolescentes. O maior resultado do trabalho da organização é ter conseguido um processo educativo que no mesmo tempo que contempla os saberes acadêmicos integra os saberes populares criando uma referência de bem estar, bom nível de aprendizagem, integração com as famílias e a comunidade para crianças e adolescentes vivendo em situação de risco social.

Hoje, a Arte de Educar é uma referência e um parceiro nesses territórios, para as escolas, para a rede de proteção, para as famílias e para as outras organizações. Sua maior conquista é pensar em rede, trabalhar integrando parcerias, construindo equipes integradas de profissionais e construindo redes comunitárias.

Leia nosso folder

Missão

Promover ações de educação e cultura capazes de contribuir para a qualificação das políticas públicas de educação, cultura e direitos humanos.

Objetivo Geral

A escolarização qualificada de crianças e adolescentes é um grande desafio do país e constitui-se num campo de responsabilidades compartilhadas que exigem o trabalho integrado entre a sociedade civil e governos. Embora figurem no âmbito da responsabilidade pública, a educação é território que exige a participação da sociedade organizada em quase todo o mundo.

A Arte de Educar tem como objetivo maior, a redução do quadro de desigualdade na educação brasileira e acredita que isso só é possível através do desenvolvimento de uma metodologia capaz de aliar, de forma sistematizada, a cultura local ao currículo escolar.

As pesquisas mais recentes (UNICEF/MEC/INEP) no campo da educação brasileira têm apontado que as escolas que mais avançaram no diálogo com a comunidade, foram as que atingiram os resultados mais positivos.

Através de uma educação de qualidade, construída em parceria com famílias, escolas, lideranças comunitárias, órgãos públicos e empresas privadas, a Arte de Educar vem desenvolvendo um plano de trabalho capaz de facilitar a aquisição dos conhecimentos escolares visando o desenvolvimento global da criança em sua integração com a sociedade.

Objetivos específicos

  • Garantir o direito a educação de qualidade para crianças, jovens e adultos de favelas do Rio de Janeiro, em projeto de Educação Integral e Educação de Jovens e Adultos (EJA).
  • Ampliar a integração entre Cultura e Educação e o diálogo entre escolas e comunidades.
  • Contribuir para a construção de um projeto de Educação que una escolas, Organizações não Governamentais, museus e centros de cultura, universidades, entre outros parceiros
  • Garantir os Direitos das Crianças e Adolescentes à Educação, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, cap. IV, Art. 53: “A criança e o adolescente têm o direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-se-lhes:
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II – direito de ser respeitado por seus educadores
Ainda segundo o Estatuto, Art. 58:
“No processo educacional respeitar-se-ão os valores culturais, artísticos e históricos próprios do contexto social da criança e do adolescente, garantindo-se a estes a liberdade de criação e o acesso às fontes de cultura.”
  • Reduzir a evasão escolar em 100% dos alunos envolvidos no projeto e aumentar a Aprovação escolar de pelo menos 90% desses alunos;
  • Desenvolver pesquisas voltadas para a metodologia Mandala dos Saberes de forma continuada, contando para isto com a contribuição dos professores das escolas parceiras da ONG e educadores de outras Organizações e Pontos de Cultura.
  • Capacitar cerca de 450 alunos (crianças, jovens e adultos) nas oficinas pertencentes aos 5 Núcleos de Pesquisa em cada Casa : Mangueira e Vila Isabel/ RJ, a nível local
  • Disseminar a metodologia Mandala dos Saberes, a nível Nacional, para escolas e Pontos de Cultura.

Funcionamento

A Arte de Educar funciona em todos os meses do ano, de segunda à sexta-feira.

Mantém atividades de Educação Integral, Educação de Jovens e Adultos e investe também na Pesquisa, buscando contribuir para a qualificação da educação pública brasileira.

No Rio de Janeiro, a Organização possui 01 unidade de ação e 01 escritório.

O imóvel alugado na  Mangueira, Rio de Janeiro,  está equipado para o desenvolvimento das atividades com mesas, cadeiras e armários adaptados às diversas idades e necessidades das diferentes oficinas. Há um bom acervo de livros com cerca de 1.500 livros, brinquedotecas, biblioteca virtual organizada, jogos pedagógicos diversos, salas de informática, aparelhos de TV, aparelhos de DVD, máquinas de fotografar e câmeras de vídeo digitais, computadores, cerca de 60 instrumentos musicais, além de materiais de consumo como cadernos, lápis diversos, papéis diversos, tintas etc. Os imóveis também tem salas especiais para trabalhos corporais e musicais, além de quintal e cozinha, onde são preparados os lanches oferecidos a cada turno.