Ações no Brasil

A experiência acumulada nesses anos permitiu a equipe da Casa da Arte de Educar, desenvolver para o Ministério da Educação, em 2007, a proposta pedagógica para a Educação Integral no Programa Mais Educação (MEC, 2009) e, ainda em 2012, outra com enfoque na Educação de Jovens e Adultos (MEC/Casa da Arte de Educar, 2012). Ambas foram construídas em diálogo direto com os estudantes, buscando relações entre seus saberes e os desafios pedagógicos dos professores. Nestes últimos anos investiu-se intensamente em ações de pesquisa e de formação docente, desenvolvidas em parcerias com os Ministérios da Educação e da Cultura voltadas para a construção da articulação escola e comunidade.

A partir do envolvimento direto da Casa da Arte de Educar, com os Programas Mais Educação (MEC) e Programas Cultura Viva e Mais Cultura (MinC) e Mais Cultura (MinC), a organização vem construindo uma rede com atores de diversos segmentos da sociedade, escolares e não escolares, constituída de professores e educadores populares, artistas, gestores públicos, museólogos, bibliotecários , profissionais de pontos de cultura e de ONG, dentre outros atores em todas as regiões do país.

Nesse processo, foi identificado como principal desafio a construção de instrumentos capazes de auxiliar escolas, museus, bibliotecas e ONGs, a implementar arranjos educativos locais, capazes de ampliar o diálogo entre escolas e seus territórios com fins a qualificação da educação pública brasileira.

O projeto Um Plano Articulado para Cultura e Educação, desenvolvido pelo Ministério da Cultura e pela ONG Casa da Arte de Educar, pretende criar uma política de integração entre cultura e educação baseada nas experiências bem sucedidas em curso na sociedade.

Esta pesquisa-ação, dinâmica coletiva de investigação, foi trabalhada nas cinco regiões brasileiras, representadas pelos municípios de Recife, Campo Grande, Porto Velho, Porto Alegre e Rio de Janeiro, e utilizou como metodologia a Mandala dos Saberes constituindo o diálogo entre a diversidade cultural e educacional da comunidade, aproximando o saber acadêmico do saber cotidiano.

O trabalho reuniu atores sociais como professores, estudantes, gestores públicos, escolas, grupos artísticos, lideranças comunitárias, arte-educadores e movimentos sociais. Trata-se da oportunidade de construção de uma política pública no Brasil, dos órgãos oficiais em parceria com a sociedade civil, visando um sistema educacional mais integrado à realidade e aos desafios do mundo contemporâneo.

Para saber mais, clique em sua região, na coluna do lado e participe dessa ação!

 

Downloads: