A ONG inaugura sua primeira sede no Morro da Mangueira, para receber 300 crianças. O espaço ficou conhecido como Casa das Artes da Mangueira, e funcionava no contra-turno escolar. Neste período foram estruturados os Núcleos de Pesquisa. Elisa Lucinda e Pero Lage foram algumas das personalidades a ministrarem workshops para as crianças;